terça-feira, 19 de maio de 2009

Cadê ela?


a verdade

A verdade mora
numa casa antiga
de uma rua estreita:

de dia ela chora
de tarde nem liga
de noite se enfeita.

Então, vai à luta:
bebe muito, escuta
bobagens sem fim.

Insiste inda assim
muito seriamente
em dançar do seu jeito,

quase com respeito
por quem a assedia.
Nunca perde o viço

porém esclarece
a quem já comece
a querer namorá-la

que, rainha da sala,
não tem compromisso.

Leandro Konder

[Filósofo, cientista político, professor universitário no Rio de Janeiro, autor de diversos livros, Leandro Konder tem sido um dos melhores pensadores de esquerda no Brasil. Curioso, inquieto, questionador de prontas e fáceis verdades, inclusive as do marxismo de que é adepto, foi também romancista e, de vez em quando, bom poeta, como prova o poema acima. Este poema integra "Memórias de um intelectual comunista" (Editora Civilização Brasileira), sua autobiografia, que terminei de ler hoje, emprestada de meu amigo Geraldo de Majella. Gostei do livro, pela clareza, honestidade, elegância e bom humor com que Leandro Konder apresenta a própria trajetória e, ligada a ela, a de uma determinada geração de intelectuais brasileiros. O livro é uma delícia, comprovando, mais uma vez, que ser intelectual não tem nada a ver com ser chato.]

6 comentários:

Aninha Pontes disse...

"Dançar do seu jeito".
Isso porque a verdade tem personalidade, e só quem a busca, suportaria suas vontades.
Bonito isso. Gostoso de ler.
Beijos querida.

claudio rodrigues disse...

belo poema,cadê a Verdade? nunca existiu. Mas as verdades... Lindo texto. Bem-vinda de volta. Abraços

adelaide amorim disse...

Leandro Konder merece o maior respeito por sua honestidade intelectual e pela coerência sem fanatismo. Também gosto dele, Janaína.
E seja bem-vinda de volta!
Beijo pra você.

Márcia(clarinha) disse...

Verdade?
Meia ou inteira...intensa sempre.

lindo dia flor
beijos

Maria Muadiê disse...

aína, vc voltou! Que bom! Eu estava sentindo sua falta.
Sim, vamos nos conhecer quando você vier aqui ou se eu der sorte de ir a Maceió outra vez ainda esse ano.
Me avise, viu?
Beijo
PS: Durante a sua viagem, participei de uma antologia, manda seu endereço pro meu email, quero mandar um livro pra vc. email: mgalrao@gmail.com

Maria Muadiê disse...

Vixe, seu nome foi sem o jan!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails