sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Música e poesia


[Nem todas as boas letras de música são bons poemas. Algumas, que a gente canta a plenos pulmões, adorando, não funcionam como versos sozinhos -- por exemplo "João Valentão", de Caymmi --, o que não lhes diminui em nada a qualidade como letras. Outras letras de música, uma minoria, resultam em poesia magnífica. Aqui uma de minhas preferidas, poema de primeira qualidade e, ainda por cima, um manifesto sobre o nosso idioma. Letra de música + poesia + manifesto, tudo funcionando muito bem, é truque só pra mestre, é ou não é?].

Língua

Caetano Veloso
Gosto de sentir a minha língua roçar
A língua de Luís de Camões
Gosto de ser e de estar
E quero me dedicar
A criar confusões de prosódia
E uma profusão de paródias
Que encurtem dores
E furtem cores como camaleões
Gosto do Pessoa na pessoa
da rosa no Rosa
E sei que a poesia está para a prosa
Assim como o amor está para a amizade
E quem há de negar que esta lhe é superior?
E deixa os portugais morrerem à míngua
“Minha pátria é minha língua”
Fala, Mangueira!
Flor do Lácio, Sambódromo
Lusamérica, latim em pó
O que quer
O que pode
Esta língua?
[Para mais letras de Caetano, clique aqui]

11 comentários:

Lord Broken Pottery disse...

Oi, prima, querida,
Finalmente venho aqui. Também gosto desta letra do Caetano. Aliás, você me deu idéia de postar sobre uma outra letra de música. Qualquer hora vá lá dar uma olhadinha.
Beijo carinhoso

adelaide amorim disse...

Olá, Janaína.
Foi bom ler seu comentário no blog e muito bom chegar aqui para conhecê-la. Fique à vontade em minhas casas virtuais.
Grande abraço.

Janaina Amado disse...

Sim, Adelaide, voltarei a visitar suas casas, sim: senti que são amigas e bonitas.

Eduardo P L disse...

Janaina,

por ORDEM do Lord, vim conhecer seu blog e seus escritos! Família que escreve UNIDA...é mal de família escrever bem!Muito interessante seu blog. Vou voltar mais vezes! Temos que ir descobrindo aos poucos!

Parabéns! e Bom fim de semana!

Janaina Amado disse...

Puxa, Eduardo PL, que bom que você veio até aqui! Acabo de ver seu perfil e constatar que vc. é blogueiro dos bons, e adora a boa literatura. Ótimo. Irei explorando aos poucos seus blogs, viu? Volte sempre!

valter ferraz disse...

Janaína,
no meu primeiro passo aqui eu ia dizer que detesto o Caetano (como já falei num monte de lugares).
Mas o bom senso falou mais alto e eu fiquei caladinho.
Como já me sinto meio de casa, deixei a cautela de lado e disparei minha implicância com o bom baiano.
Leva a mal não. Voce vai ver que sou um mala mesmo.
Beijo, querida

Janaina Amado disse...

Valter, eu sou de paz: gosto muito do Caetano (especialmente desta letra que postei), mas acho natural que outros não gostem. A gente vai conversando.

Flor do Mel disse...

O que quer
O que pode
Esta língua?
Pode tudo minha cara... com certeza nossa língua pode tudo! Letra linda

Janaina Amado disse...

Flor do Mel, bom começar a te conhecer. Deixei mensagem no seu blog.

Anônimo disse...

Cara Janaína, dizia o Eça de Queiroz que o Português era o túmulo do pensamento. Será que isso se aplica só ao Português de Portugal? (É, mas depois do Eça, houve Pessoa... universal!).
Bjs da sua amiga
Anarquista Lúcida (que assinará como anônima, porque nao sabe como assinar com nickname no Blogger)

Janaina Amado disse...

Anarquista lúcida? Cada uma que me aparece por aqui... Pensando bem, todo anarquista é lúcido, né não? Embora nem todo lúcido, ou lúcida, seja anarquista. Beijão pr´ocê.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails